Área restrita

Notícias

Por que ter plantas em casa?

É impossível negar a influência positiva das plantas sobre as pessoas e os espaços em que vivem. Para celebrar essa relação e incentivar o cultivo dentro e fora de casa, a Selvvva e a Escola de Botânica vão compartilhar algumas dicas preciosas sobre o tema. Olha só… 

Por que ter plantas em casa? Essa pergunta poderia ter inúmeras respostas, ou apenas uma: porque elas fazem bem. Segundo Denise Yui e Julia Rettmann, idealizadoras da Selvvva e defensoras de um mundo mais verde, ter uma planta é ter outra vida habitando o mesmo espaço. “Isso preenche o lugar e traz muito aconchego. Nós acreditamos que as plantas transformam profundamente um ambiente, pois assim ele passa a sensação de estar vivo e habitado”, elas dizem. De fato, o poder da natureza de influenciar nosso humor e bem-estar é comprovado cientificamente.

A vontade de retomar a intimidade com o verde tem crescido a cada dia, principalmente nas grandes cidades, onde as pessoas vivem confinadas em cômodos fechados. Cultivar plantas em casa é encontrar um tempo de calmaria em meio à rotina, é fugir da artificialidade do mundo e valorizar o natural, é lembrar que a simplicidade pode ser linda… “O contato com a natureza em casa nos remete a uma sensação de pausa e distanciamento do nosso cotidiano urbano, criando um refúgio dentro do próprio lar”.

 

Dicas importantes

Qual o primeiro passo para quem quer começar a cultivar plantas em casa?

Selvvva: O primeiro passo é adotar alguma planta, sem medo de errar. Muita gente se inibe com a ideia de que não tem o dom. E o dom com as plantas tem mais a ver com conhecimento, que se constrói. É necessário educar o olhar para ler os sinais que elas nos dão e aos poucos ir conhecendo as diferenças de cuidado entre cada uma.

Como saber quais são as espécies mais indicadas para cada casa?

Selvvva: A escolha das espécies depende das condições de luz e umidade de cada ambiente. Antes de escolher uma planta para um cantinho específico, preste atenção se bate sol direto naquele ponto e em quais horários, pois quanto mais próximo do meio-dia, mais forte é o sol. Existem plantas que não gostam de tomar sol direto e plantas que precisam de sol. A rega também varia de acordo com a espécie. No geral, prefira plantas adequadas à sua rotina: quantas vezes você consegue regar na semana também é um fator importante na hora de escolher.

Uma dica legal para entender uma planta é pensar em como ela se encontra na natureza. Se é uma planta de deserto, normalmente não gosta de umidade e gosta de muito sol. Se a espécie se prolifera embaixo das árvores na mata, provavelmente gosta de luz filtrada e bastante umidade nas folhas.

Como escolher o tamanho do vaso em relação ao porte da planta? Existe algum segredo?

Selvvva: Para escolher um vaso é importante entender como se desenvolve a planta que queremos plantar: se o seu crescimento é mais vertical, sua raiz tende a ser mais profunda; se o seu crescimento é horizontal a raiz tende a ser mais superficial e espalhada. Isso influencia na profundidade e largura do vaso que poderemos escolher para cada planta. O pote de plástico em que cada espécie é comercializada já dá a dica de como a raiz se comporta.

Ao trocar o vaso de uma planta é muito importante não diminuir o tamanho do torrão. É legal observar o porte da espécie que queremos plantar e procurar um vaso que dê algum espaço a mais para sua raiz crescer, estimulando seu desenvolvimento. Outra vantagem de aumentar um pouco o vaso é que um maior volume de terra também ajuda a manter a umidade do solo. Não é necessário, no entanto, colocar a planta em um vaso desproporcionalmente maior do que o seu torrão, esperando que ela cresça um dia e ocupe todo aquele espaço. É interessante tentar manter um equilíbrio visual entre a planta e o vaso.

Fonte: Histórias de Casa